O papel da dieta, exercícios e sono no tratamento da fibromialgia

12 de maio, é o Dia Mundial da Fibromialgia. Essa síndrome causa dores crônicas e generalizadas, principalmente no sistema musculoesquelético, e se manifesta por meio de sintomas que vão desde fadiga persistente, déficit de sono, rigidez muscular e sentimentos ansioso-depressivos.

fibromialgia

A fibromialgia afeta mais as mulheres, geralmente entre 35 e 50 anos, e influencia de forma séria e ampla o bem-estar, a qualidade de vida e até mesmo o desempenho profissional.

É uma doença incurável, pelo que é imprescindível o acompanhamento de um médico especialista. Permitindo que o paciente controle a doença e, assim, tenha uma vida mais plena.

“A fibromialgia, caracterizada pela dor crônica que causa, afeta

Em termos de sono mais repousante, a APED sugere medidas simples e eficazes: dormir em ambiente propício, ter horário adequado para ir para a cama, abster-se de cafeína e álcool, realizar exercícios de relaxamento e usar colchões e travesseiros confortáveis .

Em relação à dieta alimentar, sugere o consumo de alimentos ricos em ácido ascórbico (vitamina C) e potássio, como frutas cítricas, manga, mamão, kiwi, morango, brócolis, banana, farelo de aveia, nozes. Não dispensando alimentos ricos em cálcio e magnésio, como repolho, agrião, laticínios, feijão, lentilha ou espinafre. Além disso, é aconselhável ingerir produtos ricos em triptofano, que aumenta a serotonina no corpo, neurotransmissor que transmite sensação de felicidade e bem-estar. Os alimentos ricos em triptofano incluem: carne, peixe, iogurtes finos, legumes e frutas como damasco e açaí.

O exercício frequente é essencial para controlar a dor do paciente. A atividade física gera endorfinas que contribuem para a sensação de bem-estar, concentração e prazer.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *