Fibromialgia, por que dói tanto quando nos dizem: anime-se, tenha força…?

Por que as palavras ALEGRE-SE, VAI ACONTECER, TENHA FORÇA… 

Dói tanto NO CORAÇÃO? Eles causam tanta dor emocional?

Quem nos diz isso… 

Ele seria capaz de suportar o que acontece conosco?

Se há algo que dói mais do que a dor, é a indiferença…

Essa indiferença De:
NÃO SE COMPREENDER, de dizer: 

AH, SIM, ALGO OU ALGO ME DÓI TAMBÉM 

“Anime-se” é uma palavra RUIM na fibromialgia, cinco letras que 

eles implicam que você NÃO entende e que você não quer entender… É uma palavra que nos julga.
A dor se justifica, é compreendida em centenas de doenças, é digna no idoso, o paciente tem espaço para descansar, descansar e depois voltar à sua rotina… Entendemos a dor como algo momentâneo… Felizmente para a maioria…
Aprendemos que   pena   que é muito diferente!
Uma realidade inimaginável, precisamos de empatia, compreensão para poder continuar vivendo essa vida que nos tocou. Aceitar que temos dor significa perder…
Perder o que nos fez felizes, e não porque queremos, mas porque 

nossa saúde nos obriga.

No entanto, essa luta diária contra a dor nos faz redescobrir a nós mesmos, nos fortalece, investigamos, aprendemos, sabemos coisas sobre a fibromialgia que outras pessoas nem ouviram falar!
Enfrentamos um futuro com dor. Sem prazo de validade e com prognóstico incerto, mas superamos com todas as nossas forças! É assim que vive um grande número de pessoas, agarrando-se à vida com todas as suas forças, lutando contra o que ninguém pode imaginar, dia após dia sem trégua e isso para nós é o mais normal… É o que devemos fazer, o que temos fazer enquanto uma solução chega naquela porta que tivemos que forçar…   Fibromialgia. Enquanto os outros desfrutam da liberdade que cada movimento de seu corpo lhes dá, nós, com cada um deles, lembramos o que nosso corpo era   ANTES. Sem dúvida,   você pode continuar sua vida com esta doença…  Você atinge o pico da força… Para nós, cada dia é um novo desafio, especial e diferente!

NOTA:  Claro que não é necessário conviver com tanto sofrimento, existem muitas maneiras de aliviá-lo. Seja com medicamentos, exercício físico, psicoterapia…  E, claro, com um bom Reumatologista e Neurologista!

Leave a Reply

Your email address will not be published.