Distúrbios do sono na fibromialgia. Dormir lento, dormir pouco e dormir mal. Investigações

Pessoas com fibromialgia têm mais dificuldade 
para adormecer ,  a qualidade do sono é pior e a quantidade é menor, em comparação com a população em geral,  segundo 
os resultados de uma nova revisão. 
Os pesquisadores chamaram a atenção de médicos especializados em distúrbios do sono em pacientes com fibromialgia, pois  um sono melhor pode ajudar a melhorar os sintomas da doença.

O estudo, “Sleep Disorders in Fibromyalgia: A Meta-Analysis, Case-Control Studies”, publicado no  Journal of Psychosomatic Research , revisou vários estudos publicados anteriormente que relatam a relação dos distúrbios do  sono com o desenvolvimento de fibromialgia. Os benefícios de  uma boa noite de sono têm um impacto positivo na saúde física e mental de todas as pessoas. De acordo com os pesquisadores, a  má qualidade do sono  afeta quase 80% dos pacientes com fibromialgia, e estudos mostraram que a baixa qualidade do sono é um fator de risco para a fibromialgia. De fato, sono insuficiente está fortemente associado à gravidade dos sintomas; quanto menos os pacientes dormem, piores serão os sintomas.

Estudos clínicos com medicamentos mostraram que melhorar a qualidade do sono pode reduzir a dor em pacientes com fibromialgia. Para compreender as características dos distúrbios do  sono e seus efeitos sobre os pacientes com fibromialgia, os pesquisadores revisaram 25 estudos de casos de fibromialgia e controles saudáveis, com um total de 2.086 participantes, nos quais o sono foi avaliado por meio da  polissonografia  (19 estudos) e do  Índice de Qualidade do Sono de Pittsburgh  (sete estudos).
Estudos que avaliaram o sono com polissonografia  relataram 

diferenças significativas entre pacientes com fibromialgia, e 


indivíduos saudáveis ​​com relação ao tempo de vigília após o início do 


sono, t empo total de sono e eficiência do sono,

  entre outros 

parâmetros.
Estudos que avaliaram o sono, usando o Índice de Qualidade do Sono de Pittsburgh, relataram diferenças significativas nas pontuações gerais,  o tempo entre tentar dormir e começar a dormir e a qualidade do sono, entre os dois grupos de participantes. De acordo com esta revisão, isso pode ser porque os  pacientes com fibromialgia têm dificuldade para adormecer, têm uma qualidade de sono inferior e baixa eficiência do sono, maior tempo para acordar antes de adormecer, menos duração do sono e sono leve.
“Os ensaios clínicos mostraram que melhorar a qualidade do 
sono pode reduzir a dor em quem sofre de fibromialgia”, 
escreveram os pesquisadores. 

“Portanto, os prestadores de cuidados primários devem ser informados dos resultados do presente estudo e devem, tomando a iniciativa, avaliar  o risco de distúrbios do sono em pacientes que se queixam de dor crônica generalizada  ou considerar o diagnóstico de fibromialgia em esses pacientes. Os médicos também devem  tratar ativamente os distúrbios do sono, especialmente quando o sono insatisfatório é identificado em pessoas com fibromialgia.

42 thoughts on “Distúrbios do sono na fibromialgia. Dormir lento, dormir pouco e dormir mal. Investigações

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *